Quiosques

quiosque de sorvete no shopping

Quiosque com máquina de sorvete expresso

Se você está procurando uma oportunidade para ter seu próprio negócio com vendas de sorvetes expresso, montar um quiosque pode ser uma ótima opção.

Leia o artigo publicado na revista "seu sucesso" escrito por Denise Sammarone


Modelo de negócio comum em franquias, o quiosque é uma opção, em geral,mais barata e de retomo mais rápido

Menos de dez anos atrás, quiosques eram raros nos shopping centers, até que os administradores desses empreendimentos se deram conta de que, num shopping, qualquer lugar, inclusive corredores, são áreas de compra.

A descoberta dos administradores coincidiu com a necessidade dos donos de franquias, que puderam lançar mão de um novo modelo de negócio, agregar um outro canal de distribuição e ter mais uma fonte de divulgação da marca. Para o candidato ao próprio negócio, a vantagem foi a inauguração de uma nova oportunidade de custo menor e retomo mais rápido. O resultado disso tudo é que hoje não há um grande shopping que não tenha pelo menos uma ou duas unidades.

A principal vantagem de um quiosque é a sua localização. Pelo fato de o negócio estar instalado no meio do corredor, por onde passam todos os possíveis clientes de um shopping center, o quiosque tem maior chance de chamar atenção.

De acordo com João Baptista, diretor de cursos e eventos da Associação Brasileira de Franchising, esse formato de negócio tem mesmo o diferencial da alta visibilidade, da facilidade de acesso e, portanto, da larga captação do cliente. "Está no meio do corredor e tem quatro frentes, quando tem balcões, para atender o cliente. Isso tende a promover um desempenho melhor que de uma loja convencional", explica Baptista.

Outro ponto positivo é o menor custo de implementação do negócio. Para a fixação de um quiosque não é necessário o pagamento de luvas - preço cobrado pelo shopping aos lojistas convencionais - somente um contrato de adesão e aluguel. O custo mais baixo explica-se porque, em geral, o quiosque tem uma área de 3 m a 16 m e exige menos infra-estrutura e menor volume de estoque. Mas Baptista aponta que não é uma regra que o investimento seja menor - depende do negócio.

Com esses dois fatores importantes, o do provável menor custo inicial e o da localização adequada, o resultado pode ser bem rentável para quem escolhe esse tipo de empreendimento. "Por estar em um local de grande visibilidade, o giro de comercialização pode ser maior, promovendo, então, o rápido retomo do investimento", informa Baptista. Porém, como em qualquer negócio, é essencial que o investidor faça a boa escolha do produto e uma cuidadosa análise de mercado.

"Tem produtos que não se encaixam no modelo de quiosque, seja pelo espaço reduzido, ou pela dispersão de cheiros, ou ainda por se tratar de produtos caros", aponta Baptista.

Outra grande preocupação para qual é necessário estar atento é em relação ao contrato com os shoppings. Em geral, por se tratar de um estabelecimento que se localiza na área comum, os donos de quiosque podem não ter contratos de longo prazo. Em média, esse prazo fica entre três e seis meses, renováveis ou não. "Essa falta de compromisso, prevista em contrato, promove a insegurança e o risco de se perder todo o investimento", revela Baptista.


Máquina de sorvete 2014© - Todos os direitos reservados